Tsushima-maru

Em 2015, completa-se 70 anos desde o final da II Guerra Mundial. A Batalha de Okinawa, conhecida como uma das mais sangrentas, durou de abril a junho de 1945. Entretanto, as tragédias começaram em 1944. Uma delas foi o Bombardeio de 10 de outubro, que destruiu grande parte da atual cidade de Naha. A outra, dois meses antes, foi o naufrágio do Tsushima-maru, que levava muitas crianças e idosos para serem evacuados de Okinawa a Nagasaki.

 http://tsushimamaru.or.jp/

A ordem de evacuação enviada às escolas visava proteger as crianças da batalha que estava por vir. Mas havia outro motivo. Após a invasão de Saipan pelos norte-americanos, o próximo alvo seria Okinawa, onde já estavam se posicionando as tropas japonesas. Preocupado com a provisão dos soldados, o governo japonês ordenou que aqueles que não colaborariam na batalha e se tornariam um fardo fossem evacuadas da ilha. A previsão era que 80.000 crianças, idosos e mulheres fossem enviados para a ilha principal do Japão e 20.000 para Taiwan.

Muitos pais resistiam à ideia de enviar seus filhos para longe. E muitos pensavam que a guerra ainda estava longe. Foi-lhes garantido que o navio seria um navio de guerra, considerado mais seguro. Para as crianças, a evacuação era uma excursão – iriam para Yamato (a ilha principal) e poderiam ver flores de sakura, neve e o Monte Fuji.

No dia da partida – 21 de agosto de 1944 – estava atracado no porto de Naha o Tsushima-maru, um navio de carga de mais de 30 anos, contrariando a expectativa dos pais. A bordo, estavam crianças das escolas da região de Naha e outras escolas, além de evacuados em geral (como idosos e mulheres), professores, artilheiros e marinheiros.

Na noite seguinte, por volta das 22h, quando estava perto da ilha de Akuseki, o Tsushima-maru foi atacado pelo submarino norte-americano Bowfin*, afundando completamente em 10 minutos. Grande parte dos passageiros estava na parte de dentro e não conseguiu escapar. Outros, que conseguiram pular na água, não resistiram às ondas violentas devido à aproximação de um tufão. Os poucos sobreviventes ficaram à deriva até serem resgatados por barcos pesqueiros e da guarda costeira, e outros, depois de 6 dias, acabaram chegando nas ilhas da região de Amami. Enviados de volta a Okinawa, foram proibidos de falar sobre o naufrágio, e a trágica história do Tsushima-maru foi revelada só após o término da Guerra.

Não existem dados precisos sobre a quantidade de passageiros e, consequentemente, de sobreviventes e vítimas. Muitas fontes afirmam que havia 1.661 passageiros (834 crianças), dentre os quais sobreviveram somente 177 (59 crianças). Entretanto, de acordo com a página do Tsushima-maru Memorial Museum, esses números são imprecisos, sendo melhor utilizar os seguintes dados para contabilizar os sobreviventes:

  • Resgatados por barcos de pescadores e guarda costeira: 177
  • Tripulantes e artilheiros: 82
  • Sobreviventes que ficaram à deriva até chegar em Amami: 21

Assim, somente 280 pessoas sobreviveram ao naufrágio.

Aqueles que voltaram à Okinawa, além de sofrerem a pressão por não poderem falar sobre o ocorrido, foram vítimas também do Bombardeio de 10 de outubro e logo depois, da Batalha de Okinawa.

Para ter ideia do que foi a tragédia do Tsushima-maru, recomendo o anime ¨Tsushima-maru – Sayonara Okinawa¨, de 1982 (infelizmente, sem legenda). (Dica: prepare a caixa de lenço de papel)

Tsushima-maru Memorial Museum

Em 1950, as famílias das vítimas criaram uma associação. Em 1997, por meio de uma solicitação da associação, foi feita uma busca na região de Akuseki-jima e o Tsushima-maru foi encontrado. Foi feito um pedido para que o governo japonês retirasse o navio do fundo do mar, o que foi negado, sendo oferecida uma contra-proposta: a construção de um memorial. Assim, em 2001 foi decidida a construção do Tsushima-maru Memorial, concluída em 2004.

museu

Localizado em Naha, o museu expõe dados do navio e do naufrágio, depoimentos dos sobreviventes e pertences das crianças. Também há uma parte que fala sobre a escola no pré-guerra, quando a educação era voltada para a formação de soldados.

DSCF1377

Atrás do Museu, há um parque, onde há o Monumento Kozakura no Tou, que homenageia as crianças vítimas do ataque ao Tsushima-maru.

Kozakura no Tou

Tsushima-maru Memorial Museum
1-25-37 Wakasa, Naha, Okinawa 900-0031
TEL: 098-941-3515 FAX :098-863-3683
e-mail: info@tsushimamaru.or.jp
http://www.tsushimamaru.or.jp

Panfleto em inglês aqui.

* Existe no Havaí um museu dedicado ao Bowfin, submarino que atacou o Tsushima-maru. Veja aqui.

Anúncios

2 comentários sobre “Tsushima-maru

  1. Pingback: A Batalha de Okinawa ainda não acabou | okinawando

  2. Pingback: O voto feminino e a mulher na política de Okinawa no pós-guerra | okinawando

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s