Uruma Melody e os porcos do Havaí

Sabemos que a banda Begin tem dado especial atenção à comunidade uchinaanchu fora de Okinawa e à história da imigração. Uma história muito interessante que se tornou música é a “Uruma Melody”, sobre os laços que unem o Havaí e Okinawa.

Após o término da Guerra, Okinawa passava por muitas dificuldades, sendo uma delas a escassez de alimentos. As plantações haviam sido destruídas e os porcos e cabras, importantes elementos na alimentação do uchinaanchu, haviam quase desaparecido da ilha.

Para ajudar a terra natal, os imigrantes uchinaanchus que moravam no Havaí arduamente conseguiram juntar dinheiro e compraram 550 porcos, que foram enviados à Okinawa de navio. Quando os porcos chegaram, os okinawanos, que só conheciam o porco preto (“agu”), se surpreenderam, pois os porcos eram brancos. “Nos EUA as pessoas são loiras, então os porcos são brancos!”

Além dos porcos, também foram enviadas cabras e outros artigos de primeira necessidade, como alimentos, roupas etc. E, graças à ajuda dos havaianos, o porco branco se reproduziu, salvando muitas vidas, sendo hoje mais comum que o porco preto.

Em Okinawa, dizem que a única parte do porco que não se come é o grunhido. E o Begin diz na música que “o grunhido que o porco deixou tornou-se a Uruma Melody”, essa bela canção que agradece a ajuda enviada pelos imigrantes e celebra os laços que unem as duas ilhas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s