Caçando os 7 shiisaa de Kiyuna

Quando se fala em “shiisaa” (ou shisá), logo vem à nossa mente aqueles leões de cerâmica ricos em detalhes que nós, uchinaanchus do Brasil, geralmente temos na estante da sala. Em Okinawa, vemos os shiisaa nas portas e telhados das casas, mas também nas lojinhas de presentes e em vários outros lugares, pois ele é um dos principais símbolos da cultura de Uchinaa.

Apesar de hoje ser muito comum encontrá-los nas casas, para proteger e trazer sorte, nem sempre foi assim. Acredita-se que o shiisaa tenha sido trazido da China para o Reino de Ryukyu entre os séculos 14 e 15, copiando os leões utilizados nos palácios chineses. No século 17, o shiisaa adquiriu outra função: proteger os vilarejos contra incêndios, prática que começou com o Tomori shiisaa. Só entre os séculos 19 e 20 (Era Meiji) que os shiisaa passaram a ser proteger as casas, costume que continua sendo seguido até hoje.

Assim, hoje quase não se vê os shiisaa que protegem os vilarejos. Uma das exceções são os 7 leões de pedra de Kiyuna (Kiyuna Ishi shishi gun 喜友名石獅子群), que sobreviveram ao tempo e à guerra e foram tombados como patrimônio da cidade de Ginowan. Com um mapa na mão, você pode percorrer o bairro procurando os 7 leões de pedra, que se escondem nos cantos das ruas estreitas e em meio às casas modernas de Kiyuna (conhecida como Chunna em uchinaaguchi).

A caça começa na Futenma Deigo Dori (Avenida 81), que liga a Avenida 58 à Kitanakagusuku, passando pelos cruzamentos de Isa, Futenma e Aniya. Essa região é margeada por duas bases militares: Camp Foster (ao norte) e Base Aérea de Futenma (ao sul). Nessa área existem vários sítios históricos e arqueológicos, alguns deles dentro das bases e consequentemente, sem acesso ao público, infelizmente.

No início da rota há uma placa com informações e um mapa da localização dos 7 shiisaa:

DSC_0159 2-1

DSC_0160 2-2

Como você pode perceber, os shiisaa (numerados de 1 a 7) ficam nas extremidades do vilarejo, protegendo a parte de dentro. Vamos conhecê-los?

1. Metoyama-me shiisaa (メートーヤマ前のシーサー)

DSC_0161-1

Antigamente, aqui era um local chamado Wiyukuibira, onde as pessoas paravam para descansar no caminho entre o vilarejo e a fonte Chunnagaa. Ao entardecer, jovens se reuniam aqui para conversar.

Conseguiu ver o shiisaa? Esse buraco horizontal são os dentes, e acima no centro fica o nariz. (Não dá para ver os olhos porque tirei a foto de baixo.)

 

DSC_0162-2

2. Nakamutu-me shiisaa(ナカムトゥ前のシーサー)

DSC_0165-4

O shiisaa ficava no quintal da casa da família Nakamoto, onde havia um grande gajumaru (árvore conhecida como Banyan tree). Em 1988, por conta de uma reforma, o shiisaa foi colocado no portão. Porém, para que um shiisaa tão importante não ficasse no chão, os moradores da vila se mobilizaram para que fossem tombados como patrimônio, o que aconteceu no ano seguinte.

Simpático esse, não?

DSC_0166-5

3- Mento-me shiisaa(メントー前のシーサー)

DSC_0170-6

Esse shiisaa fica no leste, protegendo esse lado do vilarejo. À primeira vista, parece uma pedra e tem até uma plantinha nascendo nele. Mas, olhando pelo esquerdo… olha que bonitinho, dá até pra ver os olhos salientes e um focinho de porco!

DSC_0173-7

4- Memashichi-me shiisaa(メーマシチ前のシーサー)

DSC_0175-8

Esse protege o sul do vilarejo. Já está bem desgastado pelo tempo, mas ainda dá pra ver o sorriso!

DSC_0178-9

5- Kuranigwa-me shiisaa(クラニーグヮーー前のシーサー)

DSC_0180-11

Este também protege a parte sul do vilarejo. Porém, enquanto os demais ficam nas fronteiras de Kiyuna, por razões desconhecidas esse é o único shiisaa que é localizado na parte de dentro. Esse é o mais bocudo!

DSC_0181-12

6. Irigwa-me shiisaa(イリーグヮー前のシーサー)

DSC_0183-13

Este protege o norte do vilarejo. Com os olhos profundos, nariz grande e orelhas definidas, até parece a cabeça de uma pessoa de pé atrás do muro.

DSC_0184-14

7. Tukuirigwa-me shiisaa(トゥクイリーグヮー前のシーサー)

DSC_0187-15

E por fim, o último shiisaa! Ele protege o norte do vilarejo. É o maior, com 1 metro de largura e 80 centímetros de altura. Também é o que está em melhor estado de conservação, com as patas da frente, de trás e rabo visíveis. E é o mais alegre e com os dentes mais bonitos!

DSC_0193-16

Como você deve ter percebido, diferente dos shiisaa de cerâmica que costumamos ver nas casas e nas lojas, os de Kiyuna são feitos de pedra e tem um estilo mais rústico. Porém, não deixam de ter suas características e diferenças quanto ao estilo e as expressões. São a lembrança de uma época que Okinawa era muito diferente. Eles sobrevivem observando os moradores e curiosos que por ali andam todos os dias, cumprindo seu papel de proteger Kiyuna através dos tempos.

Fonte:
http://www.mag2.com/p/news/15864
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s