O sanshin e o filho do cão vermelho

oki-576a_fotor2

Sanshin é o instrumento musical símbolo de Okinawa. Com suas 3 cordas são criadas belas melodias que, através de séculos, têm expressado os sentimentos do povo okinawano.

Devido à sua importância, o dia 4 de março foi instituído como o Dia do Sanshin!

(4 de março = mês 3 dia 4 = san + shi = sanshin)

Muitos conhecem o instrumento como “shamisen”, que se refere ao instrumento japonês de 3 cordas. O “sanshin”, ou “shamisen de Okinawa”, é menor e é revestido com couro de cobra.

img_5458

Sanshin

A história nos diz que o sanshin foi trazido da China para o Reino de Ryukyu (atual Okinawa) no século 16. Porém, existe uma outra versão sobre a origem do sanshin – uma lenda muito interessante.

A história começa em Sobe (na atual cidade de Yomitan), numa época em que o vilarejo sofria com a falta de água. Lá, morava uma bela moça chamada Chiraa, que estava sempre acompanhada pelo seu inteligente cão vermelho.

Certo dia, o cão voltou para casa todo encharcado. Chiraa, achando estranho, seguiu o cão e se deparou com uma escura caverna, onde encontrou uma fonte de água. Todos os moradores da vila passaram a usar essa água, sendo salvos da seca. O nome dessa caverna é Kuragaa, e atualmente não se tem acesso a ela, pois está dentro da área de uma base militar norte-americana.

Chiraa era rodeada por muitos pretendentes. Dentre eles, escolheu o rapaz que se tornaria seu noivo. Enciumados, os rejeitados mataram seu amado e ela ficou só. Ninguém sabia, mas nessa época ela já estava grávida. Quando sua barriga começou a crescer, surgiu o boato de que o pai da criança seria o cão vermelho que sempre a acompanhava. Ela, então, fugiu para a ilha de Tsuken (atual Uruma-shi), onde nasceu o menino, que ficou conhecido como Akainko (赤犬子 – “Akanuku”), que significa filho do cão vermelho.

Muitos anos depois, quando adulto, Akainko criou o sanshin, na tentativa de imitar o som das gotas da chuva. Ele construiu o instrumento usando madeira de kuba (espécie de palmeira) e, para as cordas, utilizou fios de rabo de cavalo. Assim, com seu sanshin e suas canções, Akainko percorreu vários vilarejos espalhando alegria e entretendo as pessoas.

Um dia, ele chegou em Seragaki (na atual cidade de Onna). Com sede, pediu água a um construtor de barcos. Porém, este negou o pedido, e Akainko, sem pensar, gritou-lhe para que seu barco afundasse. Inesperadamente, de fato, o barco afundou. Irritados, alguns pescadores correram atrás de Akainko, que fugiu correndo. Ele foi parar em Sobe, terra natal de sua mãe. Perseguido e sem saída, ele subiu em direção ao céu e desapareceu.

Crendo na divindade de Akainko, nesse local foi construído o pequeno santuário Akainko-gū, que existe até hoje na cidade de Yomitan e recebe muitos visitantes amantes da música de Okinawa.

dsc_0009

Entrada do Akainko-gu

dsc_0019

Akaingo-gu (parte da frente)

dsc_0033

Akainko-gu (dentro)

dsc_0027

Detalhe do torii (portal)

dsc_0036

Paisagem vista do Akainko-gu. Ao fundo, o mar (costa de Yomitan) e as bandeiras dos EUA e Japão na base militar Torii Station

 

Fonte:

「沖縄の伝説散歩」 長嶺操・徳元英隆 沖縄文化社

Anúncios

Um comentário sobre “O sanshin e o filho do cão vermelho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s