História dos cinemas em Okinawa

Antigamente ir ao cinema era um dos principais hobbies. Os shopping centers ainda não haviam se proliferado, e os cinemas se localizavam nas ruas das cidades – como em São Paulo. Porém, em Okinawa, a história dos cinemas possui uma particularidade – eles foram um importante elemento na reconstrução do pós-guerra.

A Revolta de Koza

Há exatos 45 anos atrás, no dia 20 de dezembro de 1970, a insatisfação contra a ocupação americana resultou no dia em que o okinawano deixou de ser um povo pacífico. Conheça a Revolta de Koza e a noite em que Okinawa pegou fogo, literalmente.

Henoko e esse bicho dugongo

A construção da base militar americana em Henoko tem gerado grande polêmica na sociedade okinawana. Muitos cidadãos okinawanos se opõem à construção. Nos protestos, em meio aos gritos de “No Base!”, eis que surge um personagem que deve ser protegido: o dugongo.

A grande transformação: 730 (nana-san-maru)

Se você já foi ao Japão deve ter imaginado como deve ser esquisito dirigir pela mão esquerda (em vez da direita, como fazemos no Brasil). Imagine o que aconteceria se da noite pro dia invertessem o sentido de todas as vias e você tivesse que se adaptar. Foi isso que aconteceu em Okinawa, no dia 30 de julho de 1978, data conhecida como “730” (nana-san-maru).